Derrota começa ser desenhada na escalação inicial – Por Rayane

maio 11, 2009

0,,20711595-EX,00

O Campeonato Brasileiro para o flamengo começo hoje e, não foi a estreia dos sonhos dos Rubro-Negros. O Jogo começou a ser perdido na escalação inicial e, terminou nas más mexidas do técnico, Cuca , que além de demorar fazer substituições, ainda foram mal feitas.

O Jogo começou eletrizante, com chances para os 2 lados, na primeira delas, em uma bobeira do Kleberson,  Wagner conseguiu deixar Kleber cara a cara com Bruno, que fez a defesa.

A Chance mais clara de gol, veio do lado Rubro Negro, quando o lateral , Jancarlos, salvou um gol com a mão. Juiz marcou penalti e , corretamente, o expulsou. Porém, Fabio defendeu o penalti – mal batido- por Juan.

A Perda do penalti deixou o time abatido e, Cuca cometeu seu primeiro grande erro, ao tirar Willians e colocar Everton Silva, justamente quando deveria aproveitar que o time adversário estava com somente 1 atacante e, colocar um time mais ofensivo com a saida do Willians – que já tinha cartão amarelo –  e entrada do Erick.

Em uma saida em contra ataque, do time Cruzeirense,  Wellinton fez falta – infantil, diga-se de passagem – e,  mesmo sendo fora a área, o árbitro marcou penalti. Kleber cobrou e converteu.

Depois disso, foi ataque contra defesa. Com o time de Minas, todo recuado e, aproveitando os contra ataques, já o Flamengo partindo todo para o ataque, tentando conseguir o empate. E nesse ritmo termina o 1º tempo;

Na volta para o 2º tempo, nenhuma mexida, quando deveria ter tido, até porque o time tinha uma posse de bola bem maior, criava razoavelmente, mas a precissão na finalização estava faltando.

Como não tinhamos um finalizador, poderiamos colocar um meia, para criar chances mais claras, tinha o Zé Roberto e Erick de opção, mas o Cuca não quis colocar nenhum dos 2 na volta do intervalo e, preferiu aguardar.

O Jogo continuou sendo ataque contra defesa até o fim, principalmente por causa da demora do Cuca para fazer as 2 substituições que faltavam. Faltando aproximadamente 25 minutos para acabar o jogo a 2ª alteração, sai  Emerson e entra Josiel. 13 minutos depois sai Airton e entra Erick Flores.

As substituições não mudaram quase nada no jogo , até porque falta qualidade em um e, o outro teve pouco tempo – deveria ter entrado antes – , mas mesmo assim, criou uma jogada que foi chances clara de gol, só que ao invez de tocar para um companheiro mais bem colocado, preferiu chutar, mesmo sem ângulo para isso.

No finalzinho do jogo, em contra ataque, Ramires fez o gol, fechando o placar em 2×0 para os cruzeirenses.

Agora nos resta apoiar o time, para que possamos correr atrás do prejuizo e, pensar no Inter, que é, praticamente, uma final antecipada da Copa do Brasil.


Mudanças necessárias – Por Cida Santos

fevereiro 28, 2009

cuca1pc3

O Cuca herdou um time cheio de problemas, com vários medalhões não jogando nada.
Ele não teve autonomia para mudar no início.
A mídia colocava o Flamengo como favorito pq manteve o elenco e o esquema do ano passado.
Só que se esqueceram dos problemas de 2008, onde o CJ desarrumou e desorganizou o time todo.
Não acho certo já crucificar o Cuca.
Ele agora teve a sensatez de mudar o esquema.
Ele colocou dois volantes pra dar proteção a nossa defesa.
O FL é muito lento e precisa de ajuda.
Por isto, ele deve jogar com Aírton e Willians.
O Toró vai substituir o Willians que está machucado.
No primeiro jogo da Taça Rio, o Aírton não pode jogar, pq foi expulso.
Eu não escalaria o LM de meia-avançado e sim o Zé Roberto.
E como precisamos de alguém que saiba jogar pelos lados do campo, colocaria o Fierro pelo lado direito e o Josiel centralizado.
No Colo-Colo , ele já jogou nesta posição.
O Maxi, apesar de veloz, é muito limitado tecnicamente e não sabe concluir
Estou preocupada também com a escalação provisória do Toró.
O Toró, além de estar fora de forma física, é um dos quatros jogadores do elenco com percentual de gordura acima do desejável para um jogador de futebol.
E é um jogador tecnicamente limitado e devido a sua estatura pouco ajuda nos escanteios.
O Fla vai variar o esquema como o Foguinho fazia.
Saía de um 4-4-2 para um 4-3-3 e quando perdia a bola, recompunha a defesa no 3-5-2 com o lateral-esquerdo Luciano Almeida.
No Fla quem vai fazer esta função é o Everton Silva pela direita.
Vamos precisar de treinamento para encaixar o novo esquema.
Estava na hora de acabar com a dependência dos alas (nem de alas jgavam + e sim centralizados) e com um volante de terceiro zagueiro, com o FL de líbero.
Acho que o Cuca está arriscando com o LM, mas gostei das alterações.
O Fla não tem o elenco que a torcida acha que tem.
Precisamos de um bom zagueiro, um meia e pelo menos um atacante.
Vamos torcer para que tudo dê certo.


A saga dos três zagueiros continua – Por Cida Santos

fevereiro 13, 2009

013342550-ex00

Ninguém discute a capacidade técnica dos nossos zagueiros.
O FL e RA são importantes nas bolas altas, tanto na defesa como no ataque.
Contudo é notório que a nossa zaga é muito lenta, principalmente o Fábio Luciano, e por esta razão, os técnicos contratados pelo Flamengo mantêm o esquema tático com três zagueiros.
Eles não acreditam que o FL dê conta da cobertura do Léo Moura, bem como da caça aos atacantes adversários. E por isto, escalam um volante como terceiro zagueiro para auxiliá-lo.
Diferentemente do “estagiário CJ, o Cuca já notou a necessidade deste volante que faz o terceiro zagueiro, alternar para a cabeça de área no decorrer do jogo.
Quem está fazendo esta função do nosso time é o Aírton, que apesar de ainda não ter se encaixado muito bem nesta nova função, é muito superior ao Jaílton, que felizmente para o Fla foi contratado pelo Florminense.
Com esta formação, nosso time perde um jogador no meio e um dos atacantes tem que recuar pro meio, para dar consistência ao meio-campo e com isto isola o centro-avante.
O Willians é o responsável pela cabeça de área, o Ibson faz uma dupla-função em campo, joga de segundo – volante e de meia- recuado e o MP ou o Jônatas joga na função do meia mais avançado e o Zé Roberto alterna com um dos dois nesta posição.
O Jônatas não consegue ocupar bem esta posição e por isso ele recua para a função de meia – recuado e alterna com o Ibson, a função de encostar nos atacantes.
O Jônatas recua pra aproveitar seu bom passe e sua eficiência nas viradas de jogo.
É difícil pra ele jogar muito a frente, bem marcado e de costas pra zaga.
Não tem a mobilidade requeria para ser o meia-avançado.

Já O MP não tem o passe do Jônatas, mas sabe jogar marcado e de costas pra zaga.
Mas é um jogador que não tem a mesma mobilidade que tinha antes, devido à idade.
O Zé Roberto ocupa esta função no jogo e é o que tem mais mobilidade e facilidade pra exercê-la. Mas, ainda está fora de forma física.
Neste esquema, o centro-avante é obrigado a fazer jogadas individuais, dominar bem a bola e saber retê-la pra chegada do meio-campo.
Ele tem que saber se virar, porque ele fica praticamente sozinho no ataque.
E infelizmente, não temos nenhum atacante no elenco que saiba fazer uma jogada individual e fazer o pivô pro meio-campo chegar.
Eu mudaria o esquema e tiraria o Aírton do time e jogaria com dois zagueiros.

Faria um teste com o nosso capita se ele agüenta jogar neste esquema.
A jogada dos alas está muito manjada.
Eu só permitiria que os laterais subissem na boa e alternadamente.
Escalaria o time com o Bruno, LM, FL, Ra, Juan. Willians, Ibson, Jônatas e Zé Roberto.
Fierro (MP) alternando com o ZR e o Obina ou Josiel.
Temos que testar o Fierro neste time.
Acho que este jogador vai encaixar bem no time.
Precisamos observá-lo melhor.
Espero que o Cuca consiga desatar este nó.
Estamos com os mesmos problemas do ano passado.
Só que temos um técnico melhor.


Minhas Conclusões – Por Rayane

janeiro 30, 2009

maxi_large

A falta de organização tática que o flamengo mostrou no jogo de ontem – quinta – feira –  , contra o bangu, deixou claro o quanto o nosso tecnico, nesse começo de trabalho, está perdido. O Time precisa de mundanças, tanto taticamente, quanto tecnicamente. Isso ficou bastante CLARO. Primeiro que esse esquema de 3 zagueiros, sendo que 1 é volante, não vai dar certo. Se ele quer usar o 3-5-2 disfarçado de 3-6-1 seria mais facil usar um zagueiro de verdade. Esses zagueiros , pelo menos 2 deles, precisam saber sair jogando. Nossa zaga precisa ser reformulada. Fabio Luciano e Ronaldo Angelim não irão jogar mais por muito tempo e, o ideal seria se colocasse um zagueiro novo , de preferência, da base para pegar experiência , e ser o substituto , quando eles pararem. Welliton poderia ser esse zagueiro. Sobre o meio campo deu para ter a CERTEZA que o Kleberson não pode ser titular desse time , muito menos com Jonatas na reserva, e não podemos depender de um volante , mesmo que habilidoso, para ser o nosso armador . Cuca tem um jogador que pode ser um baita meia no futuro , Erick Flores, mas insiste em não coloca-lo nem no banco. Ai fica um time com 2 atacantes na frentes esperando os volantes armarem o jogo ou , muitas das vezes, um meia improvisado de atacante que busca o jogo para arma as jogadas formando assim um 3-6-1. O carioca é a competição ideal para lançar os garotos da base e deixarem de titular para ganharem “bagagem” mas , pelo jeito, esse ano a base vai ser esquecida novamente ou , como no ano passado, colocarão os garotos em jogos decisivos eles tendo que ser “salvadores da patria” e assim acabam sendo “queimados” . Com a entrada do Zé Roberto o Cuca deve sacar um volante e colocar ele no meio campo e o Marcelinho deve continuar no ataque.Em suma, o Cuca precisa ter coragem de mecher no esquema tático do time. Barrar jogador  que não está rendendo, mesmo o jogador em questão sendo “estrela”,  Não ter medo de colocar os garotos da base , que tem condições tecnicas, de titular. Ou então, será um ano sofrivel , mais uma vez, por causa da teimosia nosso técnico. Mas é apenas o começo de um trabalho então qualquer conclusão sobre a capacidade de nosso treinador é precipitada. Acho que mais cedo , ou mais tarde, ele perceberá os fatos citados acima.


Um time campeão não se faz de uma hora para outra – Por Rayane

janeiro 10, 2009

atgaaac6qfanb6arkuvdxfkjcvo4go86so-zc5bn7hu8mjqkgjjenowqtyqdfpetqyrjfxrvj8yck40tprgeealauxh3ajtu9varbejwwrhbfxv7o4yjg3-4o5huja

A Torcida do flamengo está faminta de grandes titulos. De grandes jogadores que saem da base para se tornarem idolos de uma nação. E principalmente, colocando o mais querido no lugar que é de direito. Porem, um time campeão não se faz de uma hora para outra. Não é necessário simplesmente ter bons jogadores. Muitas outras coisas , alem da qualidade dos jogadores, tem que ser levadas em consideração na “montagem” de um time vencedor. Primeiramente que muito provavelmente que não será no primeiro ano que os jogadores começarem a jogarem juntos que irão ganhar tudo. 90% de no primeiro campeonato “baterem na trave” assim como aconteceu com o mengão. O Elenco começou a ser formado em 2007 e acabou nos tirando do rebaixamento e levando até á taça libertadores. Em 2008 teve muita irregularidade. Fazia jogos de encher os olhos e outros que foram simplesmente VEXAME. Porem, brigamos praticamente até o final pelo tão sonhado HEXA. O time não tinha “poder de decisão” e isso se ganha com 1 ou 2 anos que os jogadores jogam juntos. O Time do SPFC campeão mundial , por exemplo, não saiu ganhando tudo exatamente quando foi formado. A base foi mantida para esse ano, isso é muito importante. So que também é importante reforçar cirurgicamente as posições carentes. Coisa que não está sendo feita. Tem também as coisas internas como salarios que tem que está em dia. Por que se não estiver pode ter os melhores jogadores do mundo no elenco que não ganha NADA. Não adianta ter um time de uma folha salarial de 3 milhões que so recebe de 3 em 3 meses. A questão estrutura na minha opinião também é muito importante. Assim como da mais importância aos jogadores da base. Não sair vendendos jogadores que tem futuro como está sendo feito. São eles que nos darão dinheiro futuramente não os jogadores emprestados da TRAFFIC. Ou então, jogadores que são contratados sem nenhum critério simplesmente porque foi artilheiro do campeonato anterior. E por isso, recebe salário milionário. Enfim, para ter um time campeão, primeiro precisa fazer uma reestruturação no clube TODO e mudar a forma de alguns que estão dentro do clube pensar.


Renato Maurício Prado: “Pobre menino rico”

dezembro 13, 2008
13_mhg_20080413-194606
Coluna de Renato Maurício Prado, Jornal O Globo desta sexta-feira:

Quanto vale um sonho? Há fantasias impossíveis, por custos ou questões intangíveis: as amorosas, por exemplo — a bela tenista Maria Sharapova nunca me deu bola! Mas, falando sério, mesmo vivendo num mundo cada vez mais capitalista, ainda há coisas que o dinheiro não compra — como lembra aquela ótima propaganda, antes de arrematar: “para as outras existe cartão de crédito”..
O preâmbulo, claro, é para discutir a questão de Ronaldo Fenômeno e sua opção pelo Corinthians.

Escolha válida, sob o ponto de vista estritamente profissional — embora com deslizes éticos e, acima de tudo, de educação. Mas isso é outra história, que abordarei mais adiante.

Voltemos à questão do sonho. Desde menino, Ronaldo Nazário acalentava o desejo de jogar no Flamengo — time do seu coração.

Quis o destino que do São Cristóvão (onde começou, como amador) se transferisse para o Cruzeiro e de lá para a Europa, onde acumulou fortuna e fama.

Agora, eis que, no apagar das luzes de sua gloriosa carreira, surge enfim a oportunidade de realizar o sonho de menino.

Multimilionário (com mais de 100 milhões de euros na conta, conforme ele próprio gosta de contar) e em recuperação de nova e complicada cirurgia no joelho, que lugar poderia acolhê-lo com mais carinho? Pois foi, justamente, na Gávea, sede do Flamengo, que Ronaldo iniciou o trabalho de recuperação e reencontro com a bola.

Lá, também, logo no primeiro dia, ouviu do presidente Márcio Braga as boas vindas e a garantia de que, quando resolvesse voltar a jogar o rubro-negro moveria céus e terras para atender aos seus anseios e contratálo por salário à altura de seu valor no mercado.

— É só dizer quando você se sentir em condições e a gente discute e dá um jeito! A bola está contigo. Até lá, o clube é seu. Use e abuse — disse Márcio Braga.

— Jogar no Flamengo sempre foi o meu sonho. Ele é o favorito. Está na “pole position” (para acertar a contratação) e eu quero estar muito bem (fisicamente) para merecer vestir a camisa rubro-negra. Decido em janeiro! — anunciou Ronaldo, no “Bem, Amigos”, no Sportv, após três meses de treinos.

De lá pra cá, entretanto, o Fenômeno, curiosamente, desapareceu da Gávea.

A mim, explicou que sofrera uma contusão leve, que o impedia de treinar e, por isso, passara a fazer fisioterapia em sua própria clínica.

No Flamengo, as versões foram outras: houve quem falasse em crise familiar (sua mulher estaria querendo voltar a morar em Paris), houve quem desconfiasse que o problema era mais sério — e a possibilidade de encerramento da carreira ganhou força quando, após se arrastar em campo, por apenas 15 minutos, no amistoso beneficente entre seus amigos e os de Zidane, realizado no mês passado, no Marrocos, o próprio Ronaldo (bem acima do peso) se disse em dúvidas sobre o futuro.

Futuro resolvido esta semana, meio de sopetão e sem que o jogador nem sequer tivesse retomado os treinamentos ou a conversa com os dirigentes do Fla.

Detalhe: o dinheiro que Ronaldo vai ganhar no Parque São Jorge (e que dificilmente será assim tão maior do que o Flamengo poderia lhe pagar, com ações de marketing do mesmo teor) não mudará em nada a sua vida — em aplicações banais, com o que já possui, ele fatura, por mês, mais de 1 milhão de euros.

Isto, fora os três contratos de publicidade que ainda tem em vigor e independem de onde jogará (TIM, Nike e Ambev).

Resumo da ópera: por maior que seja o sucesso dos planos corintianos, o resultado final representará uma ninharia perto do patrimônio Fenomenal.

Aí, volto a questão básica.

Quanto vale um sonho? Há quem trabalhe a vida inteira para juntar dinheiro e realizar o seu. E o Fenômeno ainda iria ganhar (algo semelhante ao que lhe pagarão agora) para isso.

Mas mesmo não precisando de nem mais um tostão para realizar até as fantasias de suas gerações futuras, Ronaldo abriu mão daquele que dizia ser um dos seus maiores sonhos.

Pobre menino rico! Não conseguiu entender a propaganda: cartão de crédito ele já tem de sobra…

Em tempo: Ronaldo deveria ter sido, no mínimo, educado e agradecido ao Fla a forma como foi recebido e tratado nos meses em que se recuperou na Gávea. Não ter nem sequer dado um telefonema para avisar que recebera uma proposta do Corinthians — e estava estudando aceitála — é inexplicável e imperdoável.

Mas, cá entre nós, os dirigentes do Fla também, poderiam ter procurado conversar com o Fenômeno quando começaram a pipocar aqui e ali notícias do interesse corintiano…

Quem vendeu o sonho do Fenômeno? Fabiano Farah, seu procurador desde que os antigos empresários, Reinaldo Pita e Alexandre Martins, foram presos.

Farah foi também o responsável pela ida de Morais, do Vasco, para o Corinthians.

Deve ser adorado pelas duas maiores torcidas do Rio…cias do interesse corintiano…


Analisando o nosso treinador- Por Rayane

dezembro 12, 2008

cuca

Nessa sexta feira foi anunciado que o Cuca sera o técnico do flamengo na temporada de 2009. Nosso presidente disse que ano que vem será o ano da base.Eu não acho que seria de todo ruim. Mas, como um tecnico que mal consegue controlar seu psicológico vai conseguir conter os nervos dos garotos? Para o projeto com jogadores de base dá certo, tinha que ter pelo menos um tecnico com experiência, que motive os garotos, que principalmente não deixe o “sucesso subir a cabeça deles”. E infelizmente o nosso novo treinador, não tem exatamente esse perfil. Ele é mais um estudioso, que gosta de fazer um time com padrão tatico definido e muitas jogadas ensaiadas. Porém, ele peca na montagem da defesa, não posicionando-a muito bem. Se conseguir consertar isso, já será meio caminho andado. Gostar de futebol ofensivo é ponto positivo para ele.

Alex Stival, tem como principal virtude, achar jogadores bons e baratos. Nossa situação financeira não é das melhores, logo, seria como unir o útil ao agradável. A fama de amarelão acaba atrapalhando muito o seu trabalho. Ele leva as criticas exageradamente á sério. Se ele conseguir “esquecer” isso e se concentrar mais em seu trabalho do que nas críticas, poderá se tornar um treinador vencedor. Não custa lembrar que ele quem montou o São Paulo, campeão da Libertadores em 2005. Danilo, Fabão, Josué, Mineiro, e mais alguns, foram indicações dele. Agora resta a torcida, apoia-lo e torcer para que dê certo.

Pedimos somente que tenha um espirito mais vencedor, que seja mais vibrante, não se contete com derrotas falando “o time tentou, jogou bem, so que o adversário foi melhor” tem que falar é “Eu sei que podemos render mais, somos melhores, não jogamos PN e pode ter certeza que vamos melhorar” não fique com receio de fazer alguma crítica aos jogadores “estrelinhas” ou até mesmo se precisar, tem que barra-lós. Acima de tudo mostre espírito VENCEDOR, “jogue” junto com o time, chingue, berre, faça o que for preciso. So não aceitamos que desista facilmente de um jogo falando que já perdeu ou que vai ficar no empate   mesmo que esteja aos 45 do segundo tempo.


A NAÇÃO TE DESEJA TODA SORTE DO MUNDO, E AGORA VOCÊ SABERÁ O QUE É UMA TORCIDA DE VERDADE AO SEU LADO.


Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.