Mudanças necessárias – Por Cida Santos

fevereiro 28, 2009

cuca1pc3

O Cuca herdou um time cheio de problemas, com vários medalhões não jogando nada.
Ele não teve autonomia para mudar no início.
A mídia colocava o Flamengo como favorito pq manteve o elenco e o esquema do ano passado.
Só que se esqueceram dos problemas de 2008, onde o CJ desarrumou e desorganizou o time todo.
Não acho certo já crucificar o Cuca.
Ele agora teve a sensatez de mudar o esquema.
Ele colocou dois volantes pra dar proteção a nossa defesa.
O FL é muito lento e precisa de ajuda.
Por isto, ele deve jogar com Aírton e Willians.
O Toró vai substituir o Willians que está machucado.
No primeiro jogo da Taça Rio, o Aírton não pode jogar, pq foi expulso.
Eu não escalaria o LM de meia-avançado e sim o Zé Roberto.
E como precisamos de alguém que saiba jogar pelos lados do campo, colocaria o Fierro pelo lado direito e o Josiel centralizado.
No Colo-Colo , ele já jogou nesta posição.
O Maxi, apesar de veloz, é muito limitado tecnicamente e não sabe concluir
Estou preocupada também com a escalação provisória do Toró.
O Toró, além de estar fora de forma física, é um dos quatros jogadores do elenco com percentual de gordura acima do desejável para um jogador de futebol.
E é um jogador tecnicamente limitado e devido a sua estatura pouco ajuda nos escanteios.
O Fla vai variar o esquema como o Foguinho fazia.
Saía de um 4-4-2 para um 4-3-3 e quando perdia a bola, recompunha a defesa no 3-5-2 com o lateral-esquerdo Luciano Almeida.
No Fla quem vai fazer esta função é o Everton Silva pela direita.
Vamos precisar de treinamento para encaixar o novo esquema.
Estava na hora de acabar com a dependência dos alas (nem de alas jgavam + e sim centralizados) e com um volante de terceiro zagueiro, com o FL de líbero.
Acho que o Cuca está arriscando com o LM, mas gostei das alterações.
O Fla não tem o elenco que a torcida acha que tem.
Precisamos de um bom zagueiro, um meia e pelo menos um atacante.
Vamos torcer para que tudo dê certo.

Anúncios

A saga dos três zagueiros continua – Por Cida Santos

fevereiro 13, 2009

013342550-ex00

Ninguém discute a capacidade técnica dos nossos zagueiros.
O FL e RA são importantes nas bolas altas, tanto na defesa como no ataque.
Contudo é notório que a nossa zaga é muito lenta, principalmente o Fábio Luciano, e por esta razão, os técnicos contratados pelo Flamengo mantêm o esquema tático com três zagueiros.
Eles não acreditam que o FL dê conta da cobertura do Léo Moura, bem como da caça aos atacantes adversários. E por isto, escalam um volante como terceiro zagueiro para auxiliá-lo.
Diferentemente do “estagiário CJ, o Cuca já notou a necessidade deste volante que faz o terceiro zagueiro, alternar para a cabeça de área no decorrer do jogo.
Quem está fazendo esta função do nosso time é o Aírton, que apesar de ainda não ter se encaixado muito bem nesta nova função, é muito superior ao Jaílton, que felizmente para o Fla foi contratado pelo Florminense.
Com esta formação, nosso time perde um jogador no meio e um dos atacantes tem que recuar pro meio, para dar consistência ao meio-campo e com isto isola o centro-avante.
O Willians é o responsável pela cabeça de área, o Ibson faz uma dupla-função em campo, joga de segundo – volante e de meia- recuado e o MP ou o Jônatas joga na função do meia mais avançado e o Zé Roberto alterna com um dos dois nesta posição.
O Jônatas não consegue ocupar bem esta posição e por isso ele recua para a função de meia – recuado e alterna com o Ibson, a função de encostar nos atacantes.
O Jônatas recua pra aproveitar seu bom passe e sua eficiência nas viradas de jogo.
É difícil pra ele jogar muito a frente, bem marcado e de costas pra zaga.
Não tem a mobilidade requeria para ser o meia-avançado.

Já O MP não tem o passe do Jônatas, mas sabe jogar marcado e de costas pra zaga.
Mas é um jogador que não tem a mesma mobilidade que tinha antes, devido à idade.
O Zé Roberto ocupa esta função no jogo e é o que tem mais mobilidade e facilidade pra exercê-la. Mas, ainda está fora de forma física.
Neste esquema, o centro-avante é obrigado a fazer jogadas individuais, dominar bem a bola e saber retê-la pra chegada do meio-campo.
Ele tem que saber se virar, porque ele fica praticamente sozinho no ataque.
E infelizmente, não temos nenhum atacante no elenco que saiba fazer uma jogada individual e fazer o pivô pro meio-campo chegar.
Eu mudaria o esquema e tiraria o Aírton do time e jogaria com dois zagueiros.

Faria um teste com o nosso capita se ele agüenta jogar neste esquema.
A jogada dos alas está muito manjada.
Eu só permitiria que os laterais subissem na boa e alternadamente.
Escalaria o time com o Bruno, LM, FL, Ra, Juan. Willians, Ibson, Jônatas e Zé Roberto.
Fierro (MP) alternando com o ZR e o Obina ou Josiel.
Temos que testar o Fierro neste time.
Acho que este jogador vai encaixar bem no time.
Precisamos observá-lo melhor.
Espero que o Cuca consiga desatar este nó.
Estamos com os mesmos problemas do ano passado.
Só que temos um técnico melhor.